Criatório Pena Preta - A Arte em Criar Bicudos
Criatório Pena Preta - A Arte em Criar Bicudos
 

Criatório Pena Preta

Criatório Pena Preta - A Arte em Criar Bicudos

Tamanho da letra A- A+

 

CANTO CLÁSSICO ALTA MOGIANA

O interior paulista reúne há muito tempo grande quantidade de criadores e admiradores do canto dos bicudos. Também no triângulo mineiro a criação de bicudos sempre foi bastante difundida.

A estrada de ferro que ligava Campinas à Brasília, passando por cidades mineiras como Uberaba, Uberlândia e Araguari e por Goiânia, promoveu a partir de 1968 grande integração entre os admiradores dos bicudos destas regiões.

Muitos bicudos foram transportados pela linha Bandeirante da Companhia Mogiana.

Essa integração causou alguma miscigenação nos dialetos do canto de bicudos das regiões circunvizinhas à ferrovia. Observou-se que um canto se sobressaía entre os pássaros dessa região, com notas de entrada Suim-Suim e gargalhada de divisão de canto Quem-Quem-Quem. Esse canto inicialmente foi chamado de Canto Ribeirão.

Mais tarde a ferrovia, que acabou conhecida popularmente como Alta Mogiana emprestou seu nome ao canto, que passou a ser chamado de Canto Alta Mogiana.

No início da década de 80 os aficionados pelo canto dos bicudos e organizadores de torneios deram início à elaboração de documentos para a regulamentação da avaliação do bicudos nas provas de canto clássico. Os primeiros regulamentos já contemplaram a categoria Canto Alta Mogiana.

Muitos bicudos se destacaram nessa categoria de canto, mas nenhum igualou a marca do Bicudo Fiote. Em 1987, com seu primeiro proprietário, Sr Jorge Boeris, antes mesmo de completar 2 anos, ainda maracajá e disputando com bicudos pretos, tornou-se campeão nacional. Não se tem notícia de outro bicudo que tenha alcançado um título nacional tão jovem. Adquirido pelo Sr Celso Jardim, em 1992, foi campeão nacional da categoria Alta Mogiana Sem Repetição nos anos 93, 94 e 95. No ano seguinte, já de posse do Sr Ednei Davi, de Indaiatuba-SP, conquistou mais um título nacional.

Com a gravação de seu canto, Fiote constituiu um marco, estabelecendo uma linha de canto que produziria muitos outros campeões. O Bicudo Fênix, que possui um dos CDs gravados mais vendidos, aprendeu com uma gravação do Fiote e reproduz com perfeição as notas e a seqüência melódica do canto do mestre.

Poderíamos citar muitos outros exemplos de pássaros de destaque que apresentam essa linha de canto. O certo é que muitos títulos nacionais foram e ainda serão conquistados por bicudos que apresentam canto Alta Mogiana da linha Fiote.


Saiba mais sobre o bicudo Fiote

Canto Clássico Alta Mogiana

Bloco

Notas

Quantidade

34

01

 Suim Suim

2

Notas de entrada

02

Kem  kem

2

Gargalhada de entrada

03

 Ti Qué Ti

3

Ligação de canto

04

Gam Tuí

2

Preparação

05

TuéTiá Tió

3

Variação

06

Ti Té

2

Batida

07

Ti Ti

2

Variação

08

Gam Ti Qué Ti

4

Ligação

09

Gam Tuí Tué Til

4

Variação

10

Ti Tu Ti

3

Preparação

11

Gam Ti TéTi

4

Batida

12

Quem Quem Quem

3

Div de canto ou fecha

 

 

 

Obs:

 

Após a divisão de canto ou fechamento com duas ou mais notas
( Quem Quem Quem), o Bicudo inicia o módulo de repetição no
no (Ti Qué Ti ),  ou seja,  na  Ligação de Canto.

 

 

 

Módulo de Repetição

 

Bloco

Notas

Quantidade

30

01

 Ti Qué Ti

3

Ligação de canto

02

Gam Tuí

2

Preparação

03

TuéTiá Tió

3

Variação

04

Ti Té

2

Batida

05

Ti Ti

2

Variação

06

Gam Ti Qué Ti

4

Ligação

07

Gam Tuí Tué Til

4

Variação

08

Ti Tu Ti

3

Preparação

09

Gam Ti TéTi

4

Batida

10

Quem Quem Quem

3

Div de canto ou fecha

Fonte: www.cantoefibra.com.br

© 2007-2008 Criatório Pena Preta
Resolução miníma: 800 x 600

Designer e Desenvolvimento:
Jerônimo de Deus