Enquete

Qual o Canto mais bonito?
 

Quem está Online

Nós temos 134 visitantes online

Cadastre-se



Follow us on Twitter


Desenvolvido por:

Instalações PDF Imprimir E-mail

 

  

Deve-se edificar um criadouro preferencialmente com a frente voltada para o sol nascente.  A área a ser construída fica a critério do criador, tendo como detalhe importante  o espaço reservado para acomodações dos futuros filhotes que surgirão, produtos dos primeiros acasalamentos. Construir as prateleiras no sentido longitudinal afastadas das paredes com capacidade para suportar o peso das gaiolas (podem ser fabricadas em madeira com auxilio de cantoneiras ou totalmente em ferro),  devendo estas serem padronizadas, tanto para as fêmeas como para os machos com a finalidade de coincidir os passadores no momento da cobertura.

 

O criadouro deve ser construído na forma retangular, com um corredor suficiente para livre acesso do tratador e da pessoa que terá a tarefa dos cruzamentos. No seu interior é de suma importância ter água potável encanada, com filtros, pias ou tanques que facilitem o tratamento, higiene das gaiolas e a administração de água filtrada ou mineral para banho e hidratação dos pássaros.

O local onde se desenvolverá o ciclo reprodutivo deverá ser muito claro e arejado com boa circulação de ar, evitando o vento canalizado, ou seja, vento direcionado aos pássaros que podem acarretar doenças respiratórias. A temperatura deve permanecer entre 25 a 33 graus centígrados e a umidade entre 50 e 60% para evitar a proliferação de fungos; sendo estes um dos segredos para se manter o bom ambiente do criatório. A boa produtividade está intimamente ligada à estes dois fatores. No caso de queda brusca na temperatura exterior, feche as janelas e procure utilizar filtro artificial para despoluir o ar do interior do criadouro. Pode-se, também, melhorar a luminosidade e a quantidade de horas úteis. Isso é importante porque se sabe que o aumento da claridade poderá aumentar a produtividade e está intimamente ligado à libido das matrizes.

Outras exigências:

  • Saída para o ar quente na parte mais alta do ambiente;
  • Entrada de sol da manhã;
  • Piso de preferência de ardósia para isolar a umidade;
  • Sistema de vidros ou aberturas para circulação do ar e proteção contra entrada do vento frio;
  • Pode-se utilizar sistema de exaustores que aproveita a energia eólica;
  • Torneiras com filtros e pias próximas das gaiolas;
  • Medidor de temperatura e umidade;
  • Uso de telas contra entrada de insetos e roedores;
  • Todo cuidado com o ataque de fungos por causa da umidade excessiva;
  • Sistema de escoamento de água nas lavagens do piso.

O mais importante é planejar com detalhes os procedimentos que se irá adotar. Os Bicudos, como outros animais, apreciam uma rotina bem estabelecida. Horário do banho, da limpeza das gaiolas, composição da dieta e fornecimento de suplementação não devem ser alterados bruscamente. Principalmente a dieta deve ser objeto de planejamento. Formulação da mistura de sementes, fornecimento de extrusados, receita de farinhada, complementos de vitaminas e aminoácidos, tudo deve ser planejado para que não sofra seguidas variações bruscas. A microbiota intestinal se adapta aos alimentos regularmente ingeridos e uma brusca variação no cardápio causa seu desequilíbrio, podendo trazer serias conseqüências.

 

Tamanho da Fonte

Calendário de Torneios

«   Novembro 2017   »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
   

mais ...

Publicidade

Seja nosso Parceiro
Banner
Banner
10 Países + Visitantes:
Brasil flag 50%Brasil (59)
Desconhecido flag 22%Desconhecido (26)
Ucrânia flag 19%Ucrânia (23)
Portugal flag 3%Portugal (3)
Rússia flag 3%Rússia (3)
Alemanha flag <1%Alemanha (1)
Colômbia flag <1%Colômbia (1)
Estonia flag <1%Estonia (1)
Kazakhstan flag <1%Kazakhstan (1)

Visitantes desde 06/06/2011